Me Despeço e Vou

Me Despeço e Vou

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

O Carcará e a Rosa


O Carcará sempre muito solitário voava o mundo inteiro. Até que em um de seus vôos por aí, ele avistou uma rosa, no alto da montanha. Era uma linda rosa, que ele se apaixonou a primeira vista.
Então, todos os dias, o Carcará voava até a Rosa, e a convidava para um passeio. Mas a Rosa, enraizada, presa ao chão, negava o convite. Porém, o Carcará não desistia. Voava todos os dias até o topo da montanha para passar dia conversando com a Rosa e antes de ir embora a convidava para um passeio. A Rosa também foi se apaixonando pelo Carcará, até que um dia, criou coragem e aceitou o convite. Desenraizou-se para voar junto ao carcará.
Foi o passeio mais emocionante da vida da Rosa. Ela chorava de alegria e então o Carcará contou que já procurava a Rosa ha muito tempo todas as manhãs, quando voava.


Hoje... o Carcará quer dizer à Rosa que esse foi o Ano Novo mais feliz da vida dele, que nunca ele sentiu seu coração tão perto do dela. Quer dizer que a cada dia que passar ele tem certeza de que eles foram feitos um para o outro e que apesar da distância, de um estar voando e o outro enraizado, os corações estão juntos. E que eu tenho certeza que o Carcará cortaria as asas, se preciso, para passar a vida toda ao lado da Rosa, da mesma maneira que a Rosa se desenraizou para voar com o Carcará.


(para Rosa, com carinho. Carcará)

Sem comentários:

Enviar um comentário